Crescimento de Mudas de Adenanthera pavonina (L.) em Diferentes Doses de Hidrorretentor e Fertilizante de Liberação Lenta no Substrato

Autores

  • Nellyssa Sonaque Rodrigues Universidade do Estado de Mato Grosso. MT, Brasil.
  • Severino de Paiva Sobrinho Universidade do Estado de Mato Grosso. MT, Brasil.
  • Petterson Baptista da Luz Universidade do Estado de Mato Grosso. MT, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-4067-0087

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-6938.2024v28n1p52-59

Resumo

A utilização de hidrorretentor e fertilizante de liberação lenta na podução de mudas de espécies florestais tem se mostranto interessante, uma vez que reduz gasto com fertilizantes e mantém maior disponibilidade de água. Este trabalho objetivou analisar o uso de hidrorretentor e fertilizante de liberação lenta na produção de mudas de Adenanthera pavonina. O experimento foi conduzido em DIC, seguindo esquema fatorial 5 x 2 (cinco doses de Fertilizante de Liberação Lenta (FLL): 0, 2, 4, 6 e 8 g L-1; e duas doses de hidrorretentor 0 e 6 g L-1) e três repetições, totalizando 30 (trinta) parcelas, cada uma dessas continha três plantas. As variáveis analisadas foram: altura de planta; diâmetro do caule; comprimento radicular; relação altura e diâmetro do caule; massa fresca e seca da parte aérea, raiz e total e; índice de qualidade de Dickson. Ocorreu interação significativa para as variavéis: massa fresca da parte aérea, da raiz e total e, também, para massa seca da parte aérea e total. A utilização de 6,4 g L-1 de FLL promoveu a maior altura de planta, enquanto o diâmetro do caule teve maior média com a dose de 4,8 g L-1 de FFL. O comprimeto da raiz teve maior média 13,72 cm utilizando a dose de 8,0 g L-1 de FLL. Em substrato contendo hidrorretentor, o maior crescimento da muda ocorreu na dose de 6 g L-1 de FLL, ao passo que, em sua ausência, o melhor resultado foi obtido na dose de 8 g L-1 de FLL. Portanto, na produção de mudas de Adenanthera pavonina se recomenda a utilização de 6 g L-1 de hidrorretentor associado com 6 g L-1 de fertilizante de liberação lenta.

Palavras-chave: Hidrogel. Tento Carolina. Espécies Florestais.

Abstract

The use of hydro-retentive and slow release fertilizer in the production of forest species seedlings has proven to be interesting as it reduces fertilizer expenditure and maintains greater water availability. This work aimed to analyze the use of hydro-retentive and slow release fertilizer in the production of Adenanthera pavonina seedlings. The experiment was conducted in DIC, following a 5 x 2 factorial scheme (five doses of slow release fertilizer (FLL): 0, 2, 4, 6 and 8 g L-1; and two doses of hydro-retentive 0 and 6 g L-1) and three replications, totaling 30 plots, each containing three plants. The variables analyzed were: plant height; stem diameter; root length; stem height and diameter ratio; fresh and dry mass of the aerial part, root and total; Dickson quality index. There was a significant interaction for the variables: fresh mass of the aerial part, root and total, and also for dry mass of the aerial part and total. The use of 6.4 g L-1 of FLL promoted greater plant height, while the diameter of the stem had a higher average with a dose of 4.8 g L-1 of FFL. The root length had the highest average of 13.72 cm using a dose of 8.0 g L-1 of FLL was tested. In a substrate containing hydro-retentive, the greatest seedling growth occurred at a dose of 6 g L-1 of FLL, whereas, in its absence, the best result was obtained at a dose of 8 g L-1 of FLL. Therefore, in the production of Adenanthera pavonina seedlings, it is recommended to use 6 g L-1 of hydro-retentive associated with 6 g L-1 of slow-release fertilizer.

Keywords: Hydrogel. Tento Carolina. Forest Species

Publicado

2024-04-22

Como Citar

SONAQUE RODRIGUES, Nellyssa; DE PAIVA SOBRINHO, Severino; BAPTISTA DA LUZ, Petterson. Crescimento de Mudas de Adenanthera pavonina (L.) em Diferentes Doses de Hidrorretentor e Fertilizante de Liberação Lenta no Substrato. Ensaios e Ciência C Biológicas Agrárias e da Saúde, [S. l.], v. 28, n. 1, p. 52–59, 2024. DOI: 10.17921/1415-6938.2024v28n1p52-59. Disponível em: https://ensaioseciencia.pgsscogna.com.br/ensaioeciencia/article/view/11688. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos