Análise Temporal da Cobertura Vacinal em Menores de Cinco Anos de um Município do Semiárido do Nordeste do Brasil

Autores

  • Gildo Luiz de Sales Neto Universidade Federal Rural do Semiárido, Departamento de Ciências da Saúde, curso de Medicina. RN, Brasil
  • Jennifer do Vale e Silva Universidade Federal Rural do Semiárido, Departamento de Ciências da Saúde, curso de Medicina. RN, Brasil
  • Andiara Araújo Cunegundes de Brito Universidade Federal Rural do Semiárido, Departamento de Ciências da Saúde, curso de Medicina. RN, Brasil https://orcid.org/0000-0001-9899-2228
  • Khalil Feitosa Gomes de Sousa Universidade Federal Rural do Semiárido, Departamento de Ciências da Saúde, curso de Medicina. RN, Brasil
  • Natália Fernandes Magalhães Universidade Federal Rural do Semiárido, Departamento de Ciências da Saúde, curso de Medicina. RN, Brasil
  • Alícia Maria de Oliveira Ferreira Universidade Federal Rural do Semiárido, Departamento de Ciências da Saúde, curso de Medicina. RN, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-6938.2023v27n4p483-489

Resumo

O Brasil apresentou importante queda nas coberturas vacinais a partir de meados de 2015, consolidando um contexto de risco de reemergência de doenças antes erradicadas, como a Poliomielite e o Sarampo. Há evidências de que regiões Norte e Nordeste estão entre as que apresentam maiores quedas de coberturas vacinais, o que torna relevante a investigação dessas coberturas em nível locorregional. À vista disso, objetivou-se avaliar a cobertura vacinal em crianças menores de 5 anos a fim de analisar o cenário atual de enfrentamento das doenças imunopreviníveis nesse público em um município do nordeste de Brasil. Para isso, realizou-se um estudo ecológico de série temporal voltado à avaliação da cobertura vacinal de 2012 a 2022 dos seguintes imunobiológicos: Bacilo de Calmette-Guérin (BCG); Rotavírus Humano; Meningococo C; Hepatite B; Poliomielite; e Febre Amarela. Foram utilizados dados secundários provenientes do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) com janela de pesquisa referente à cobertura vacinal segundo ano, unidade da federação, região e imunobiológicos. De maneira geral, a análise dos dados revelou queda das coberturas vacinais para todos os imunobiológicos avaliados, sobretudo em 2016 e durante a pandemia de COVID-19. A queda nas coberturas vacinais parece estar relacionada aos fenômenos de hesitação vacinal, intensificados durante a pandemia, às desigualdades de renda entre diferentes regiões brasileiras e ao contexto sociopolítico instaurado em meados de 2020, caracterizado pela fragilização de políticas públicas de saúde, especialmente do Programa Nacional de Imunizações, e pelos fenômenos de infodemia e de fake news.

Palavras-chave: Vacinação. Cobertura Vacinal. Crianças. SUS. Doenças Reemergentes.

Abstract
Brazil showed a significant drop in vaccination coverage from mid-2015, consolidating a context of risk of reemergence of previously eradicated diseases, such as Poliomyelitis and Measles. There is evidence that the North and Northeast regions are among those with the greatest declines in vaccination coverage, which makes it relevant to investigate these coverages at the locoregional level. In view of this, the objective was to evaluate vaccination coverage in children under 5 years of age in order to analyze the current scenario of coping with vaccine-preventable diseases in this public in a municipality in northeastern Brazil. For this, an ecological time series study was carried out aimed at evaluating the vaccination coverage from 2012 to 2022 of the following immunobiologicals: Bacillus Calmette-Guérin (BCG); Human Rotavirus; Meningococcus C; Hepatitis B; Polio; and Yellow Fever. Secondary data from the Department of Informatics of the Unified Health System (DATASUS) were used with a search window referring to vaccination coverage according to year, state, region and immunobiologicals. In general, data analysis revealed a decline in vaccine coverage for all immunobiologicals evaluated, especially in 2016 and during the COVID-19 pandemic. The drop in vaccine coverage seems to be related to the phenomena of vaccine hesitancy, intensified during the pandemic, income inequalities between different Brazilian regions and the sociopolitical context established in mid-2020, characterized by the weakening of public health policies, especially the National Program of Immunizations, and by the phenomena of infodemics and fake news.

Keywords: Vaccination. Vaccination Coverage. Children. SUS. Reemerging Diseases.

Downloads

Publicado

2023-12-19

Como Citar

SALES NETO, Gildo Luiz de; SILVA, Jennifer do Vale e; BRITO, Andiara Araújo Cunegundes de; SOUSA, Khalil Feitosa Gomes de; MAGALHÃES, Natália Fernandes; FERREIRA, Alícia Maria de Oliveira. Análise Temporal da Cobertura Vacinal em Menores de Cinco Anos de um Município do Semiárido do Nordeste do Brasil. Ensaios e Ciência C Biológicas Agrárias e da Saúde, [S. l.], v. 27, n. 4, p. 483–489, 2023. DOI: 10.17921/1415-6938.2023v27n4p483-489. Disponível em: https://ensaioseciencia.pgsscogna.com.br/ensaioeciencia/article/view/10881. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos