Investigação de Parasitas e Coliformes em Hortaliças Folhosas Provenientes de Restaurantes Self-Service em Shopping Centers

Autores

  • Rafael Alves Santomauro Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil
  • Letícia Santos Balbino Universidade Estadual de Londrina, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Animal https://orcid.org/0000-0003-4377-9096
  • Leonardo Teixeira da Silva Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil
  • Mariana Ribeiro Sato Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil
  • Beatriz Abrahão Bueno de Morais Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil
  • Leticia da Silva Bueno Souza Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil
  • Julia Ferreira Dias Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil
  • Mariana da Silva Marques Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil https://orcid.org/0000-0003-3814-3114
  • Nathália Miasato Pimont Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil https://orcid.org/0000-0003-1852-9845
  • Fernanda Pinto-Ferreira Universidade Estadual de Londrina, curso de Medicina Veterinária. PR, Brasil https://orcid.org/0000-0003-0554-0252

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-6938.2023v27n4p449-453

Resumo

A contaminação de hortaliças, nas diferentes etapas da cadeia produtiva, oferece riscos à saúde humana, pois, quando ingeridas cruas, podem ser veículos de parasitos e microrganismos causadores de doenças veiculadas por alimentos (DVA), sendo um importante problema de saúde pública. Os shopping centers são locais muito visitados para alimentação, contudo, poucos são os estudos referentes às condições higiênico-sanitárias dos seus restaurantes. Desse modo, o objetivo deste trabalho foi investigar a ocorrência de contaminações, parasitária e microbiológica, em hortaliças folhosas comercializadas em restaurantes self-service localizados em shopping centers, do município de Londrina, Paraná. Foram visitados 12 restaurantes oriundos de sete shoppings, nos quais coletaram-se ao todo 23 amostras, submetidas a pesquisas parasitária (centrífugo-flutuação em solução de sacarose e sedimentação espontânea) e microbiológica. Todas elas (23/23) continham coliformes totais (> 2419,6 NMP/100mL) e 78,26% (18/23), Escherichia coli. Todos os restaurantes apresentaram contaminação por E. coli em ao menos um dos dias de coleta, sendo 26,08% (6/23) com grau de contaminação acima da permitida na legislação brasileira. Não houve relação entre os níveis de contaminação e a região geográfica onde os restaurantes estão inseridos. Nenhuma amostra foi positiva nos testes parasitológicos. Devido à elevada contaminação microbiológica das amostras de salada, medidas sanitárias devem ser realizadas nos referidos estabelecimentos. Sugere-se, ainda, que os isolados sejam submetidos à PCR, teste mais sensível, para identificação do sorotipo bacteriano, para determinar o risco de doenças, bem como de eventuais parasitos de importância para a saúde pública.

Palavras-chave: Contaminação. Escherichia coli. Parasitos. Saúde Pública. Vegetais.

Abstract
Vegetables contamination, in the different stages of production chain, offers health risks, because, when ingested raw, it can be vehicles of parasites and microorganisms that cause foodborne diseases (FBD), an important public health problem. Shopping malls are highly visited places for food, however, there are few studies regarding the hygienic-sanitary conditions of their restaurants. Thus, the objective of this study was to investigate the occurrence of parasitic and microbiological contamination in leafy vegetables sold in self-service restaurants located in shopping centers in the city of Londrina, Paraná. Twelve restaurants from seven malls were visited, in which a total of 23 samples were collected, submitted to parasitic (centrifugal-flotation in sucrose solution and spontaneous sedimentation) and microbiological research. All of them (23/23) contained total coliforms (> 2419.6 MPN/100mL) and 78.26% (18/23) Escherichia coli. All restaurants showed microbiological contamination by E. coli on at least one of the collection days. There was no relationship between contamination levels and the geographic region where the restaurants are located. In the analyses, 26.08% (6/23) showed a degree of contamination above that permitted by Brazilian legislation for E coli. No sample was positive in the parasitological tests. Due to the high microbiological contamination of the salad samples, preventive measures must be carried out in these establishments, aiming to reduce the occurrence of foodborne diseases. It is also suggested that the samples be submitted to molecular analysis to identify the bacterial serotype, as well as any parasites of importance to public health.

Keywords: Contamination. Escherichia coli. Parasites. Public Health. Vegetable.

Downloads

Publicado

2023-12-19

Como Citar

SANTOMAURO, Rafael Alves et al. Investigação de Parasitas e Coliformes em Hortaliças Folhosas Provenientes de Restaurantes Self-Service em Shopping Centers. Ensaios e Ciência C Biológicas Agrárias e da Saúde, [S. l.], v. 27, n. 4, p. 449–453, 2023. DOI: 10.17921/1415-6938.2023v27n4p449-453. Disponível em: https://ensaioseciencia.pgsscogna.com.br/ensaioeciencia/article/view/10845. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos