Desenvolvimento de Produtos Naturais com Potencial Repelente para a Prevenção à Dengue

Autores

  • William Ivecio Santos Instituto Federal do Paraná, Campus Palmas. PR. Brasil
  • João Paulo Stadler Instituto Federal do Paraná, Campus Palmas. PR. Brasil
  • Edneia Durli Giusti Instituto Federal do Paraná, Campus Palmas. PR. Brasil
  • Leticia Thaís Chendynski Instituto Federal do Paraná, Campus Ivaiporã, PR, Brasil
  • Sandra Inês Adams Angnes Gomes Instituto Federal do Paraná, Campus Palmas. PR. Brasil

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-6938.2023v27n2p136-145

Resumo

Houve um aumento significativo da dengue no Brasil conforme dados apontados pelos Boletins da OMS nos últimos anos, necessitando cada vez mais da colaboração de entidades educativas e da própria sociedade na prevenção da doença. Neste contexto, este trabalho ressalta a importância do estudo das plantas medicinais para desenvolver produtos naturais eficazes e menos agressivos à saúde e ao ambiente para o combate da dengue. A presente pesquisa visou desenvolver formulações com potencial repelente a base de extratos de alecrim, cravo da índia, citronela, hortelã e eucalipto, assim como estimular práticas de profilaxia e o combate do Aedes aegypti com a difusão na comunidade. O projeto foi desenvolvido por acadêmicos e professores do curso de Licenciatura em Química, no projeto extensão Fábrica Escola de Detergentes, do Instituto Federal do Paraná campus Palmas. Foram obtidas formulações de extratos com potencial repelente para o corpo e ambiente; produziu-se um folder com informações sobre a dengue para ações comunitárias, como oficinas, para difusão das formulações propostas. Essas ações poderão contribuir com a conscientização das pessoas tanto para a prevenção da dengue quanto no combate do Aedes aegypti, principalmente com aquelas de baixa vulnerabilidade social e menor acesso à informação.

Palavras-chave: Educação. Sensibilização da Comunidade. Repelentes Naturais. Aedes aegypti. Prevenção e Controle.

Abstract
Considering that in recent years there has been a significant increase in dengue in Brazil, concomitantly with loss of life, according to data pointed out by the WHO Bulletins, there is an increasing need for collaboration between educational entities and society itself in the prevention of dengue. disease, which is a public health emergency. In this context, this research emphasizes the importance of the study of medicinal plants, to develop natural, effective, safe and less aggressive products to health and the environment to combat dengue. In addition, viable alternatives are suggested for the production of formulations with repellent potential based on aqueous extracts, alcoholic extracts and hydroalcoholic extracts of rosemary, citronella, mint and eucalyptus, linked to chemical knowledge, with a proposal for the its dissemination in the community, aiming to encourage prophylaxis practices and the fight against Aedes aegypti. The project was developed by academics and professors of the Degree in Chemistry, in the Detergent school extension project, at the Federal Institute of Paraná Campus Palmas. As products of the work it is presented, formulations with repellent potential extracts for the body and environment; a folder with information about dengue - as a proposal for community actions with workshops to disseminate the proposed formulations. It is believed, when proposals such as these are properly publicized, they can contribute to raising people's awareness both for the prevention of dengue and the fight against Aedes aegypti, especially with those with low social vulnerability and less access to information.

Keywords: Education; Community Awareness, Nat

Downloads

Publicado

2023-09-27

Como Citar

SANTOS, W. I.; STADLER, J. P.; GIUSTI, E. D. .; CHENDYNSKI, L. T.; GOMES, S. I. A. A. . Desenvolvimento de Produtos Naturais com Potencial Repelente para a Prevenção à Dengue. Ensaios e Ciência C Biológicas Agrárias e da Saúde, [S. l.], v. 27, n. 2, p. 136–145, 2023. DOI: 10.17921/1415-6938.2023v27n2p136-145. Disponível em: https://ensaioseciencia.pgsscogna.com.br/ensaioeciencia/article/view/10377. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos